5 passos no caminho para a autogestão

Gestão e Liderança

Como reduzir os níveis hierárquicos e implementar estruturas mais horizontais, tem sido o desafio de muitas organizações. Recentemente assisti um vídeo de Frederic Laloux em que ele compartilha 5 passos importantes no caminho para a autogestão. Todos eles se relacionam muito com os princípios propostos pelo mindset Management 3.0 e podem ser aplicados em qualquer organização.

1. Tomada de decisão

Em ambientes hierárquicos, o comum é que as decisões sejam sempre tomadas pelo gerente, o responsável pela área. Decidir que decisões centralizar e o que descentralizar é primeiro passo para um ambiente mais autônomo. Importante analisar as competências da equipe e em que áreas a equipe já está madura para tomar suas próprias decisões. Em Management 3.0, a sugestão é não sermos bilaterais, delego ou não delego, mas aplicar os 7 níveis de delegação. Quanto mais envolvo a equipe no processo decisório, mais chance há de decisões mais ágeis e acertadas.

2. Substitua cargos por papéis

Quais são os papéis que você exerce hoje como líder em seu time? Que responsabilidades são atribuídas a você? A partir da clareza sobre quais são, talvez você possa identificar que energiza muitos papéis na organização, independente do cargo que você ocupa. Distribua estes papéis entre as pessoas do time, distribua as tarefas.

3. Transparência

Use linguagem do dia-dia com a equipe. Não necessariamente todos os dados precisam ser expostos, mas que informações podem ser compartilhadas de uma forma que todos possam compreender? Normalmente, informações sobre resultados e estratégia, ficam restritas a posições executivas ou áreas afetadas. Isto faz com que o time tenha dificuldade em se conectar com a estratégia, a visão, as metas. A autogestão traz consigo a necessidade de que todos saibam a direção e tenham informações para tomarem boas decisões. Que parte desta informação pode ser comunicada de forma simples? Utilize canais abertos para comunicação com o time, plataformas como Slack podem ajudar.

4. Gestão de Performance

É preciso saber se estamos indo bem, e para isso acontecer, a cultura de feedback é a base. Nossa história como líderes, sugere o feedback do líder para liderado, mas o convite vai para o incentivo de feedbacks entre pares, ou aplicado de maneira coletiva. Feedback Canvas pode ser uma ótima ferramenta. 

5. Resolução de Conflitos

Em um ambiente hierárquico, estamos acostumados com a figura do superior, que como pai, resolve os conflitos entre os filhos. Um ambiente autônomo requer um processo explicito para resolução de conflitos, pois não haverá alguém resolvendo o conflito por outros, mas o time precisará encontrar formas para que isso aconteça.

Estas iniciativas são possíveis em organizações de qualquer porte ou segmento. Mesmo em organismos mais mecanizados por suas regras e procedimentos, podem ter benefícios com o exercício de uma liderança que dá condições para que seus colaboradores contribuam e tomem melhores decisões.

Que pequeno passo você pode dar hoje nesta direção?

Leia mais artigos no blog:

Como conquistar o respeito da equipe?

Um líder compassivo conquista a lealdade

Como pequenos gestos podem transformar relações

Últimas Atualizações:

Menu